A Fazenda Abaíba

 

Sede da Fazenda Abaíba em Leopoldina, Minas Gerais.

           

 A sede da fazenda Abaíba foi construída por João Monteiro Lobato Galvão de São Martinho na segunda metade do século passado, no então distrito de Santa Isabel, hoje Abaíba, na comarca de Leopoldina, Minas Gerais. O nome Abaíba prende-se ao fato de que João Lobato ia se casar, então escolheu este nome para dar à fazenda, que em Tupi-Guarani quer dizer Casa de Noivos. Depois a fazenda Abaíba foi adquirida por Antônio Monteiro Ribeiro Junqueira que fez vários melhoramentos na mesma, tais como: construção  do terreiro de café e tulha, construção do engenho de serra, construção do curral, mandando inclusive calçá-lo inteirinho com pedra.                        João Monteiro Lobato Galvão

           Alguns anos depois, a Fazenda Cachoeira com mais ou menos 38 alqueires ( hoje pertencentes à fazenda Abaíba), foi à praça e o então proprietário da fazenda Abaíba arrematou-a. Mandou desmanchar a sede da mesma e construiu com o madeiramento que trouxe dessa Fazenda, o paiol, maternidade de porcos, esterqueira, barracão do curral, bezerreiro, cocheiras, etc.

A Fazenda Abaíba vista de frente observando-se o terreiro de café logo à frente a sede mais acima a serraria e anexos a esquerda.

 

Antônio Monteiro Ribeiro Junqueira e sua esposa Alice, pais de Erico Ribeiro Junqueira.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

      Erico Ribeiro Junqueira com 1 ano de idade, aos 18 anos e aos 22 anos, respectivamente.

 

Erico Ribeiro Junqueira e seus familiares: ao seu lado, seu cunhado Dr. Irineu Lisboa, na linha de baixo sua irmã Cinira, sua esposa Hermínia, sua cunhada Emília, sua irmã Noca e sua irmã Antônia, na primeira fila (da esquerda para a direita) seus irmãos Antônio, José, Alice e Nena. Não aparece na foto seu irmão Francisco.

Por volta de 1906, o proprietário da Fazenda Abaíba, comprou a Fazenda Nova Santa Isabel, também de seu tio João Monteiro Lobato. Posteriormente, adquiriu de seu sogro, a fazenda Pedra Negra (que tinha cento e tantos alqueires) e que foi incorporada também à Fazenda. Ficaram então as quatro Fazendas como um todo, pois cada uma delas fazia divisa com a outra. Antes de falecer, Antônio Monteiro Ribeiro Junqueira, possuía essas 4 Fazendas (Abaíba, Cachoeira, anexada à Abaíba, Nova Santa Isabel e Pedra Negra), sendo também um dos maiores acionistas do Banco Ribeiro Junqueira, do qual foi sócio fundador. Com o falecimento de seus pais, Erico Ribeiro Junqueira, nascido a 8 de outubro de 1900 na Fazenda Niagara, assumiu a direção das Fazendas. Sendo o mais velho de uma família de 9 irmãos, dos quais assumiu a tutela de 6 irmãos menores, preferiu vender as ações do banco Ribeiro Junqueira e comprar terras (pois dizia que, se as Fazendas fossem divididas pelos 9 irmãos, cada um receberia um sítio).

Erico Ribeiro Junqueira e sua família: a esposa Hermínia, e seus filhos: Paulo (falecido aos 10 anos de idade), Maria Alice, Martha e Antônio.

Sendo assim adquiriu as Fazendas Iracema, com 100 alqueires por cem contos de réis, e a Fazenda São Joaquim também por cem contos de réis, com 100 alqueires. Foi eleito presidente da Cia. Leiteira Leopoldinense, substituindo seu pai, e foi também um dos fundadores da Associação Rural de Leopoldina. Em 23 de outubro de 1924, Erico casou-se com Hermínia Junqueira Ribeiro de Andrade tendo o casal tido 4 filhos: Paulo, Maria Alice, Martha e Antônio. Em 1928, com o resultado do seu trabalho, adquiriu a fazenda São Mateus por novecentos contos de réis (esta, hoje pertencente ao seu irmão José Ribeiro Junqueira, prefixo Sama). Com esta compra o total de terras totalizava 830 alqueires. Em 1930, resolveu erradicar a lavoura velha plantada por seu pai, que ficava atrás do paiol da Fazenda Abaíba e fazer o reflorestamento da área, mandando colher semente de angico e plantando uma em cada cova de café erradicado, numa área mais ou menos de 30 alqueires. Por volta de 1940, durante uma Exposição em Leopoldina, tendo Erico convidado cerca de 20 a 30 pessoas para almoçarem na Fazenda Abaíba, constataram durante o almoço que todos os produtos para o preparo deste almoço, com exceção do sal, eram produzidos na própria Fazenda. A par dessas atividades, Erico Ribeiro Junqueira, não descuidou da criação do gado Guernsey, iniciada por seu pai em 1910, nem da criação do cavalo Mangalarga Marchador, iniciada por seus antepassados e continuada por seu pai. Nem na época em que o preço do leite subiu muito e cavalo tinha pouco valor, época essa, na qual muitos fazendeiros venderam suas éguas, para substituírem-nas por vacas de leite, Erico dispôs de suas Matrizes Mangalarga Marchador. Havendo sido constituída por Erico com os irmãos uma Sociedade Anônima em 1937, relativa aos bens que possuíam, foi a mesma dissolvida em 1971, cabendo a Erico a Fazenda Abaíba (com a Fazenda Cachoeira anexada).

Erico Ribeiro Junqueira proprietário da fazenda Abaíba em uma de suas últimas fotos.

Erico gostava muito de montar, e era um exímio acertador de cavalos. Na época da 2 Guerra Mundial, não foram poucas as vezes que ia a cavalo da Fazenda Abaíba à Leopoldina a 23 Km, e vice-versa, sempre tendo a curiosidade de cronometrar o tempo gasto. Com um pouco mais de idade, já não montando tanto, de vez em quando reunia os filhos de alguns empregados da Fazenda no campo de futebol da Fazenda e lhes ensinava como montar e acertar cavalos. De 1970 para cá, a procura de animais da Raça Mangalarga Marchador aumentou bastante e Erico viu-se recompensado de todo o trabalho de seleção que teve no seu plantel, pois seus produtos eram tão procurados que teve que criar um livro no qual anotava os que estavam em 1, 2, 3, lugar, etc. na preferência do produto que ia nascer. Como ele só fazia o preço quando entregava o produto, na desmama, o que estivesse em 1 lugar na ordem de preferência, no livro, era avisado e se não combinassem no preço, o 2 passava a ter a preferência e assim por diante. Desta data para cá, Erico continuou morando na Fazenda Abaíba, sempre continuando a criar o seu Mangalarga Marchador, sendo obrigado entretanto a cruzar o seu gado Guernsey com o Gir leiteiro para dar rusticidade ao rebanho e diminuir as despesas com o gado enraçado. No ano de 1982, Erico teve que ir várias vezes a Carangola para tratamento de saúde, tendo ficado na última vez internado bastante tempo. De lá, a conselho médico, foi trazido pelos filhos para São Paulo, onde permaneceu mais de um mês no hospital Santa Catarina, tendo depois vindo para casa, onde seus filhos Antônio e Martha moravam, vindo a falecer aí, onze meses depois, a 15 de janeiro de 1984.